MENU
Sul News
Naviraí - MS, 18/10/2017
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Prefeitura libera dinheiro após comprar merenda no fiado

DOURADOS

Foto: ARQUIVO
Prefeitura libera dinheiro após comprar merenda no fiado
Compras no fiado garantiram merenda de alunos de escolas municipais de Dourados neste ano

Contratos com APMs começaram a ser assinados ontem. A secretária de Educação culpou antecessora por atraso na liberação do dinheiro -

HÉLIO DE FREITAS / CAMPO GRANDE NEWS

Dois meses após o início das aulas, a Prefeitura de Dourados, começou a liberar o dinheiro para compra de merenda e para a manutenção das 45 escolas da rede municipal de ensino.

Durante 60 dias, para garantir a alimentação dos 27 mil estudantes da educação infantil e ensino fundamental, muitas escolas tiveram de fazer compras no fiado, como aconteceu na Escola Weimar Gonçalves Torres, no Jardim Clímax, região oeste da cidade.

O diretor, Renato Machado Faria, recorreu ao fiado para garantir a merenda dos alunos e agora espera a liberação do dinheiro para pagar os fornecedores.

Nesta terça-feira, a prefeitura publicou no Diário Oficial do Município 43 extratos de liberação do dinheiro para as Associações de Pais e Mestres (APMs).

Em Dourados, a merenda e a manutenção das escolas são descentralizadas e a prefeitura repassa o recurso diretamente para os estabelecimentos de ensino através da APM, que gerencia os gastos.

Neste ano, o município de Dourados já recebeu R$ 656 mil do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação para comprar merenda escolar e custear o programa Mais Educação. Apesar de ter dinheiro em caixa, a prefeitura atrasou a liberação para as escolas.

A Escola Weimar Torres, por exemplo, vai receber R$ 48,6 mil para comprar a merenda e fazer a manutenção do prédio. Assim como as demais escolas, o convênio vale de 10 de abril deste ano a 10 de janeiro de 2018.

Uma das maiores escolas da rede municipal de ensino de Dourados, a Lóide Bonfim Andrade, localizada no Jardim Água Boa, vai receber R$ 79,3 mil da prefeitura.

CULPA DA ANTECESSORA

Ontem, a secretária de Educação de Dourados, Denize Portolann, culpou a antecessora, Andrey Conti Milan, pelo atraso na liberação do dinheiro para comprar merenda.

Andrey assumiu a pasta em janeiro, assim que a prefeita Délia Razuk (PR) foi empossada na prefeitura. Entretanto, ela ficou pouco mais de um mês no cargo e pediu exoneração em maio.

Então secretária de Administração, Denise foi nomeada como interina na Educação e efetivada na pasta no início deste mês. "Nesses 15 dias como interina e oito dias desde que assumi a secretaria, estou fazendo um mutirão para regularizar as pendências. Quem estava não fez nada, porque se tivesse feito não estaria como está", disse Denise ao site Dourados News.

Denise Portolann ao lado de Délia Razuk (Foto: A. Frota/Divulgação)

Denise Portolann ao lado de Délia Razuk (FOTO - APARECIDO FROTA - DIVULGAÇÃO)

Hoje, o presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal, Idenor Machado (PSDB), informou, via Assessoria de Imprensa que procurou a secretária de Educação e foi informado que o repasse começou a ser feito na terça-feira.

Campo Grande News procurou a prefeitura para saber se a prefeita Délia Razuk tinha conhecimento do atraso na assinatura dos contratos e se a administração confirma que o problema ocorreu por falha da ex-secretária.

A pedido da assessoria de imprensa, a reportagem enviou as perguntas por e-mail e foi informada que as respostas seriam encaminhadas até 11h30, o que não ocorreu até às 12h30 de ontem.